sexta-feira, abril 16, 2010

"You try to take the best of me, go away"

Noutro dia tinha esta frase, retirada de uma música (imaginem qual? :P), no nick do messenger.

Vem um amigo meu, e a conversa foi mais ou menos esta:

Ele: Não deves deixar que tirem o melhor de ti!
Eu: Hum... Há pessoas que levaram o melhor de mim sim.
Ele: Devias era dar o melhor de ti a quem merece.
Eu: Nem sempre acontece isso, mas quem me desilude, a partir desse momento não leva (pelo menos tudo)
Ele: Devias era dar a quem fizer por isso
Eu: Hum, não é assim tão simples. Umas pessoas ao início demonstram que merecem mas tanto podem continuar assim como podem mudar.


Basicamente foi isto e acabou por me dar alguma razão. Estas questões são muito relativas e dependendo de pessoa para pessoa. Sei que ao início deve-se dar oportunidade e se realmente essa pessoa merecer o melhor de nós, vai provando ao longo do tempo, sem desilusões. Nos outros casos é uma questão de sorte, mas devemos retirar daí uma lição!

No meu caso nem toda a gente me conhece realmente bem, simplesmente porque muitas vezes não fazem esforço para tal, e sem isso valerá realmente a pena dar-me a conhecer?

Conversa de "xaxa", mas tenho andado meio desaparecida e queria escrever algo aqui, não sabia era o quê!

Bom fim-de-semana! :)

**Odalisca**

11 comentários:

Marta Inês disse...

Ele tem razao :)
Bom fim.de.semana tambem para ti

beijinhos*

Suspiro disse...

Linkin Park! ;)

Olhos Dourados disse...

Pois, no início nunca sabemos o que vem lá.

Odalisca disse...

Ines: em certa parte sim... nao digo que não :P tenho de começar agir assim mais vezes
beijinho

Suspiro: :P

Olhos DOurados: realmente não sabemos e por vezes conseguem dar-nos mesmo a volta!

Di disse...

Eu sou mais o tipo de pessoa que não dá confiança a qualquer um. As pessoas automaticamente sentem que podem confiar em mim (ou simplesmente passam a não gostar de mim logo à partida xD). E eu, apesar de estar lá para todas as pessoas que me pedem ajuda ou que eu sinto que precisam dela - quem merece obviamente, não me dou a conhecer a qualquer um... E depois também acho que é uma questão de instinto. Tu não sentes logo a partida em quem podes confiar e quem te deixa de pé atrás?
Acho que tanto tu como o teu amigo têm razão, são apenas formas diferentes de olhar a mesma situação. E sinceramente, eu concordo contigo quando dizes que deixamos sempre algo com a outra pessoa em quem confiamos e que nos traiu, mas com o tempo reiventamo-nos, e aquele pedaço perdido já não faz falta - já era de alguém diferente daquilo que somos agora :)

Beijo*

(grande testamento xD)

Ives disse...

Lindo, gostei! abraços

Cogu Cogumelo disse...

Pura verdade. Nunca podemos esperar algo de alguem.
Excelente blog. Já estou seguindo.

Abraços.

http://tocadocogumelo.blogspot.com/

ADEK disse...

Não é, de todo, conversa de xaxa:)

[É problemático quando a "sorte" às vezes dita coisas injustas...sobretudo quando evitamos dar o melhor de nós a pessoas que nos parecem não merecer, e na verdade estavamos errados]

Beijinhoo*

DC disse...

eu também perguntei-te sobre o sentido (para ti) do nick... mas a conversa n foi esta ;)

Kiss ***

Odalisca disse...

Di: Gostei do testamento :P na parte de não dares confiança a qualquer um sou tal como tu, é dificil mas não impossível e por vezes conheço pessoas que sinto logo á partida que posso ou não dar confiança! No caso das desilusões espero que esse tempo onde nos reiventamo-nos passe depressa!
beijinhos**

Yves: ;) beijo

Cogu: Acabamos sp por esperar algo de alguém! :P
beijinhos*

Adek: Visto esse prisma tb há injustiças sim senhor... :(
beijinhos linda*

DC: Meu és tão despistado!! lol foste sim tu que disses-te isso, aliás foram mais ou menos estas palavras e não digas que não que eu na altura anotei :P
beijoka doxi

CG disse...

Adoro essa música :) De quem haveria de ser, não é? ;)
Existem muito poucas pessoas que me conhecem verdadeiramente. Têm de provar que o merecem primeiro, mas dou sempre essa oportunidade. A partir do momento que me desiludem é que começa a ser complicado.
Big Kisses