segunda-feira, abril 26, 2010

Domingo...

Normalmente, para mim este dia significa deixar de novo Évora para trás e partir rumo à capital...

Esta cidade (Lisboa) engoliu-me, sem pedir sequer autorização e foi preciso hoje ter-me sentido mal para abrir os olhos e constatar que se realmente ficasse mesmo doente não saberia a quem recorrer.

Olho à minha volta e posso estar rodeada por uma multidão, mas nestas circunstâncias estaria sozinha. Não teria a minha mãe por perto, onde poderia deixar tudo a cargo dela, que ela trataria de mim melhor do que ninguém.

Todas as pessoas que vão estudar (e não só, pode ser por outros motivos como trabalhar) para longe de "casa" concerteza sabem o que sinto, talvez ainda estejam no inicio e apenas gozem o sabor da liberdade, que realmente é fantástico, mas há sempre aquele vazio...

Amanhã é outro dia, é dia de me engolirem de novo...

**Odalisca**

12 comentários:

cereja disse...

É muito chato, custa imenso, aprende-se a aguentar mas realmente dava mais jeito ter alguém do nosso lado, pelo menos algumas vezes. ;)

Lia disse...

como eu te percebo....

Odalisca disse...

Cereja: Aprende-se mais ou menos, acho que fica mais escondido esse sentimento, mas custa principalmente em certos momentos!
beijinho**

Lia: custa 'né? :(
beijinho**

Cat disse...

A quantidade de vezes que eu sinto isso :X Por isso é que vou a casa SEMPRE. É ver-me sexta à tarde, mal possa, a enfiar-me num comboio.

Mas sabes, como eu, que são dias. Noutras alturas, até admitimos que Lx tem a sua magia :)

Podes telefonar-me, se ficares doente. Really! :)

Beijo *

Olhos Dourados disse...

Pois é. É por isso que eu não gosto nada de viver sozinha.

Di disse...

Lisboa engole-te? Isso é horrivel :s Eu adoro Lisboa... É a minha cidade...

Marco Rebelo disse...

Dia de te engolirem?
:)
um termo q vou começar a usar.."fui engolido"

Bom Blog :)

Kikas disse...

tinha oito anos quando estive em portimão, sozinha com a minha mãe, por motivos de trabalho da parte dela (teacher). adoeci umas quantas vezes mas tinha-a a ela.. quando ela adoeceu, eu fazia o máximo que podia, mas tinha oito anos! por isso sei o que queres dizer. e acho que vou ser um pouco assim.. desde que estou doente, que a minha mãe faz tudo. e lá não a tenho..

Petra Pink disse...

senti o mesmo odalisca!
sou nortenha de corpo e alma...
e apesar de nao o ter sentido em coimbra cidade onde tirei o curso, senti-o em Lisboa...
beijo enorme.

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

Fica assim não!Breve breve terás alguém a te amparar!

DC disse...

Eu adoro Lisboa, mas é verdade... estar longe dos mais importantes é mau... I know...


Kiss doxiii ***

Guerreira disse...

A liberdade é algo maravilhoso, mas ter alguém por perto é melhor ainda :)